...
Sinto tantas vezes que não marcho ao mesmo ritmo
E não marcho na mesma direção que o resto das tropas
Como um desalinhado...

João Miguel, O Pássaro do Sul

16/08/2009

Danças



Dansengonças-me os sentidos
divertida nos passos que (en)cimas de mim
musimexes-te-me com o à vontade da dona
tempestuando-me todas as razões
e es(véu)çando teus medos perdidos
no palco, vida
na unissona musica
bum bum, bum bum, bum bum...

João Miguel, O Pássaro do Sul

3 comentários:

Kanauã Kaluanã disse...

Teu peito é palco dos meus ritmos
E em uníssono
danço teu som

[Coração que galopa em ti!]

Que te seja meu ventre convidativo
e te ordene a cumpri-lo em ritual
Tu que me fazes ser bailarina
umas vezes menina
outras vezes tribal

E "me tocas como se fosse música"...

Amo-te!

Kanauã Kaluanã disse...

Meu anjo, não há nada mais convidativo à dança que ver teus olhos, teu rosto, teu corpo todo sentindo a música... Uma insinuação de sensações me despertas, sabes... Estas que escolheste agora estão um atentado, uma inquietação, uma intimação à vontade louca de "re[bumb]ar-te-me".

Perdidamente, tua.

Kanauã Kaluanã disse...

Vem sem receio: eu te recebo
Como um dom dos deuses do deserto
Que decretaram minha trégua , e permitiram
Que o mel de teus olhos me invadisse.
Quero que o meu amor te faça livre,
Que meus dedos não te prendam
Mas contornem teu raro perfil
Como lábios tocam um anel sagrado.

Quero que o meu amor te seja enfeite
E conforto, porto de partida para a fundação
Do teu reino, em que a sombra
Seja abrigo e ilha.

Quero que o meu amor te seja leve
Como se dançasse numa praia uma menina.

[Lya Luft]

Tua...