...
Sinto tantas vezes que não marcho ao mesmo ritmo
E não marcho na mesma direção que o resto das tropas
Como um desalinhado...

João Miguel, O Pássaro do Sul

03/01/2010

Imaturidade



Eu sei! Sou homem, ou melhor dizendo, sou do sexo masculino, afinal isto de ser homem é muito discutivel. Sou do sexo fraco e sei, nós meninos, somos mais imaturos.
Falo de generalidades, cada caso é um caso. Mas quem é, sabe, que só nós fazemos apostas, discutimos e por vezes até nos agredimos, por um jogo de futebol, temos aquela estupida tendencia de fazer parecer, que se pudéssemos, tinhamos todas as mulheres do mundo.
Bem! Se isto não é imaturidade, o que é? Todos sabemos que no mundo cada vez mais frio que habitamos é necessário, não deixar morrer a criança em nós, mas a dos sonhos e duma certa inocencia, tão necessárias a uma vida em sociedade, com harmonia, com força de fé! Nao esta que tantos "homens" cultivam.
É claro, que tantos meninos crescem e amadurecem, por natureza, e esta é minha opinião, nunca amadurecemos como as meninas, mas e isto é para mim tristissimo, afinal são tristes representantes do meu género, muitos não amadurecem nada.
Falo sempre no geral, haverá "mulheres" que também não amadurecerão, mas na maioria, sabemos que existem mais "homens" que se "divertem" fora de casa, que pensam que podem ter todas as mulheres do mundo, que se escondem das responsabilidades e fogem das consequencias dos seus actos, que pensam poder viver sempre com dezoito anos.
Parece que florescem, perdem as petalas, dão fruto, mas não o sentem ou vivem, sofrem um qualquer bloqueio, talvez queiram ser para sempre jovens, renegando tudo que de bom têm todas as etapas da vida. Talvez seja preguiça, de pensar, de planear...
De qualquer modo, as consequencias parecem-me bem claras! Com o decorrer da vida os afectos e a admiração por estas pessoas é menor, a sua auto-estima também, se forem capazes de passar em revista as suas vidas vão sentir-se mal, mas muitissimo pior, o pesadelo pior e medonho é simplesmente aquele de não terem sugado o sumo de cada etapa da vida a seu tempo, não terem amadurecido interiormente e por isso não saberem como, chegado o tempo, cairem da arvore, como todos...

João Miguel, O Pássaro do Sul

2 comentários:

Kanauã Kaluanã disse...

No princípio
Houve treva bastante para o espírito
Mover-se livremente à flor do sol
Oculto em pleno dia.
No princípio
Houve silêncio até para escutar-se
O germinar atroz de uma desgraça
Maquinada no horror do meio-dia.
E havia, no princípio,
Tão vegetal quietude, tão severa
Que se estendia a queda de uma lágrima
Das frondes dos heróis de cada dia.

Havia então mais sombra em nossa via.
Menos fragor na farsa da agonia,
Mais êxtase no mito da alegria.

Agora o bandoleiro brada e atira
Jorros de luz na fuga de meu dia —

(...)

feto sugando em língua compassiva
o sangue que criança espalhará – oh metáfora ativa!
leite jorrado em fonte adolescente,
sêmen de homens maduros, verbo, verbo.

Vida,(...)
bem o conhecem velhos que repetem,
contra negras janelas, cintilantes imagens
que lhes estrelam turvas trajetórias

Vida toda linguagem –
como todos sabemos
conjugar esses verbos, nomear
esses nomes:
amar, fazer, destruir,
homem, mulher e besta, diabo e anjo
e deus talvez, e nada.
vida sempre perfeita,
imperfeitos somente os vocábulos mortos
com que um homem jovem, nos terraços do inverno,
/ contra a chuva,
tenta fazê-la eterna – como se lhe faltasse
outra, imortal sintaxe
à vida que é perfeita

[Mário Faustino]

Tu és o fruto perfeito, no tempo certo, que me ofereces, todos os dias, a vida para morder.

Com imensa admiração que sabes que te tenho, meu homem!

Kanauã Kaluanã disse...

O encanto do homem maduro

Por já ter galgado muitas montanhas, e percorrido muitos vales, um dos sinais importantes que identifica um homem verdadeiramente maduro, é o fato de trazer as mãos e os pés calejados. Quão mais intenso este sinal, mais importante, pois falará de sua dignidade.
Mas existem outros sinais. Um deles é o fato de trazer as mãos perfumadas. Irá demonstrar, sem sombra de dúvidas, que no meio das batalhas, encontrou tempo para colher flores que, certamente, foram distribuídas às companheiras com as quais, de forma direta ou indireta, compartilhou a jornada, na tentativa de amenizar as dores dos ferimentos causados pelas inúmeras pedras das encostas e pelos cascalhos do caminho. Como tem olhos experientes e observadores, sabe que o revestimento da alma das mulheres é mais delicado, exigindo que os cuidados sejam redobrados. Assim, se vale do bálsamo das flores.
Outro será uma leve e persistente umidade nos olhos. Indicará que chorou muitas vezes, não o choro causado pelas dores dos próprios ferimentos, mas aquele que é resultado da solidariedade e compaixão pelas dores que não pode evitar às companheiras. Este sinal é muito bom e significativo, pois demonstra uma amizade e uma lealdade incondicional, demonstra a presença, o compartilhar. Diz que ele sempre estará lá, custe o que custar, mesmo que isto signifique sua própria vida.
Com paciência, percorra seus dedos e veja se há sinais profundos, como um calo, por exemplo, indicando que usou da escrita. Se lá estiver o sinal, é uma prova cabal de que, apesar de tudo, teve o pensamento voltado para a poesia, para um poema à mulher amada.
Mas não dê o processo de descoberta por acabado. Observe seu semblante enquanto dorme. Se estiver sereno, mostrará sua serenidade interior, mostrará que, mesmo tendo pesadelos, sabe como lidar com os monstros internos, pois já os venceu externamente.
Entretanto, se notar que está tendo pesadelos com tais monstros, que insistem em atormentar sua alma, já que não podem mais atormentar ou ferir seu corpo, passe levemente a mão em sua fronte, pouse nela um beijo carinhoso e afetivo. Segure suas mãos e deixe-se ficar assim, por algum tempo, junto dele. Verá que tudo se acalma, que a alma fica serena e um sorriso despontará em seus lábios, querendo dizer obrigado, obrigado pela amizade, obrigado pela presença, obrigado pelo respeito, obrigado pela maneira tão delicada e tão única de compartilhar um momento tão especial.
Não deixe de fazê-lo, esta será sua forma de demonstrar a ele que também se encantou nos momentos mágicos, que também se emocionou nos momentos sensíveis, que também sofreu com ele quando dos diversos e tantos combates, quando das diversas e tantas batalhas, e que não o abandonou quando das derrotas, mesmo quando vencido e aprisionado.
Assim, poderá descansar em paz, na paz do amor verdadeiro. Ao receber este beijo afetivo, que saberá estar vindo de sua alma, ele, um homem maduro, demonstrará, com um sorriso amigo e carinhoso, o eterno agradecimento pela força, amizade e presença da mulher madura.

[Sidarta da Silva Martins]

E assim, entre nossas batalhas, beijo-te sempre, meu guerreiro lindo.