...
Sinto tantas vezes que não marcho ao mesmo ritmo
E não marcho na mesma direção que o resto das tropas
Como um desalinhado...

João Miguel, O Pássaro do Sul

23/12/2009

Natal

Natal

Nasceu!
Numa garagem abandonada, coberta de chapa de zinco,
E num caixote velho de latas de óleo,
Entre desperdícios sujos e usados.

Nossa Senhora e S. José tinham vindo pela estrada
Os pés no asfalto negro, onde circulavam carros de luxo:
Pedir boléia, pediram, mas ninguém os viu ou quis ver,
Ou escutar o gesto...
Iam todos apressados para a ceia da noite,
Desbragada como um conta-quilômetros

E cheia de neblina e de promessas.
Nasceu!
Num caixote velho de latas de óleo,
Entre desperdícios sujos e usados.

O clarão dos holofotes chamou lã os vadios de todas as noites:
Os quarda-noturnos, os polícias de giro,
Os que não têm cama para dormir,
Os poetas e os fugidos à lei — todos! —
Todos os que naquela e nas outras noites
Não têm para onde ir, nem têm onde comer.
Foi, porém, o clarão dos holofotes gastos que os levou lá:
E viram, sobre os desperdícios sujos, num caixote velho,
O Redentor do mundo,
Aquecido pelos dez cavalos-vapor de um velho "Ford T"
Que, trabalhando, acordava a vida no arrabalde longínquo.

S. José e Nossa Senhora choravam:

Todos pediam no mundo a ressurreição do Cristo!
E Ele viera, Ele encarnara de novo
Através do ventre puríssimo da Virgem,
Sob a custódia lirial do descendente de David.

Os donos de carros de luxo cortavam o nevoeiro
Comprometidos pelas amantes caras que ficavam para trás;
As camionetas de transporte temeram a polícia das estradas
E os outros todos também não quiseram dar boléia
Ao Filho de Deus. (... )


Amândio César

Tenham todos vós o espirito bem aberto, neste natal...
E em todos os natais do ano.
Festas Felizes a todo o mundo.
E a ti meu anjo, todo o amor e querer que tenho e posso e não posso.
Teu, Katyuscia.

3 comentários:

Kanauã Kaluanã disse...

É o Menino Jesus mais próximo da humanidade que já vi. Tremo de emoção com esta imagem! Tremo de orgulho do homem que tenho, e do que ele tem dentro de si.
O poema, meu anjo, é o mais tocante que há... aprofunda com todos os dedos uma reflexão dentro de nós...
E ao invés de reis, caminha a senhora realidade, que merecia tanto ser mudada.

O desejo de Natal que te posso oferecer, é todo AMOR.

ETERNUM disse...

TEXTO MAGNÍFICO PARA ILUSTRAR ESTA ÉPOCA DO ANO EM QUE TUDO ME SOA A FALSO...ESSA REALIDADE QUE SE VIVÊNCIA NO QUOTIDIANO É NA REALIDADE O VERDADEIRO NATAL.

Beijos Miguel.. e obrigada pelos teus textos sempre oportunos

Maria

t3resopolis disse...

Uma uma forma de entoar um Natal ..bem lúcida e sem bolinhas na árvore. Não tem twinkles.. tem um par de olhos.
canto também convosco.

FELIZ NATAL Miguel.

t3