...
Sinto tantas vezes que não marcho ao mesmo ritmo
E não marcho na mesma direção que o resto das tropas
Como um desalinhado...

João Miguel, O Pássaro do Sul

30/01/2010

Pena...


Infelizes!
Vivem (in)falacidades
pseudo-seduzindo
facilidades
apontandas ao umbigo
seu.

Modus vivendi
ambiguo e obliquo
obscuramente
estão escondidos
de si.

João Miguel, O Pássaro do Sul

6 comentários:

Kanauã Kaluanã disse...

E é tão óbvio que não vivem... pois que amarram a vida numa sombra.
.
.
.
Bravo, Miguel.

Brancamar disse...

Magistral definição da infelicidade, tantas vezes apenas fruto do egoísmo!
Tenho passado por aqui e lido tanto de belo e profundo que muitas vezes chego a ter pudor de comentar...
Todo este espaço é uma fonte de sabedoria onde o caminhante repousa para recobrar forças e partir mais rico.
Obrigada pelo que aprendo.
Branca

. intemporal . disse...

.

. talvez como um rasgo de dentro .

. toda a vida a vida toda no lamento, com que não se ousa ser alento .

. talvez como um olhar medievo, onde re.inscrevo o umbigo na elegia do que não escrevo .



. uma boa semana,,, .



. paulo .

.

Brancamar disse...

Obrigada pelo belísismo poema de Ary que me deixou, sendo que também é um dos meus eleitos.Feliz por o saber de Lisboa, embora sejemos todos cidadãos do mundo, sendo que as fronteiras são apenas uma convenção, tal como o sentiu Che Guevara, de cujo pensamento escolheu a frase particularmente bonita que tem na entrada do seu blog.
Apenas mais uma escolha de muito bom gosto neste seu espaço.
Uma boa semana.
Um abraço.
Branca

Brancamar disse...

Adorei as suas postagens no blog da Katyuscia, na caixa de comentários.
Belísimas escolhas da poesia de Ary, daquelas que se leem e fazem perder a respiração.
Obrigada pelos belos momentos!
Às vezes em fase de pouco tempo para ler, é das escolhas dos outros, que têm afinidade de gostos e objectivos, que nos chegam grandes momentos de reflexão e de beleza, o que foi o caso.
Grata por isso.
Beijinhos
Branca

. intemporal . disse...

.

. joão,,, .

. venho deixar.te um a.braço, pássaro do Sul,,, na volátil geografia do caminho certo .

. sempre e para sempre,,, .

.

. paulo .

.