...
Sinto tantas vezes que não marcho ao mesmo ritmo
E não marcho na mesma direção que o resto das tropas
Como um desalinhado...

João Miguel, O Pássaro do Sul

15/12/2009

Amo-te Sempre!


Amo-te sempre
com um pouco de barco e de vento
com uma humildade de mar à tua volta
dentro do meu corpo; com o desespero
de ser tempo;

com um pouco de sol e uma fonte
adormecida na ternura.

Merecer este minuto de palavras habitando
o que há sem fim no teu retrato;
Este mesmo minuto em que chegam e partem navios
- nesta mesma cidade deste
minuto, desta língua, deste
romance diário dos teus olhos -

(e chegarão com armas? refugiados? trigo?
partirão com noivas? missionários? guerras? discursos?)

Merecer a densa beleza do teu corpo
que tem água e ternura, células, penumbra,
que dormiu no berço, dormiu na memória,
que teve soluços, febre, e absurdos desejos
maiores que os braços,

merecer os dias subindo das florestas - e vêm
banhar-se, lentos, nos teus olhos...

Merecer a Igreja, o ajoelhar das palavras,
entre estes cinemas visitando, em duas horas, a alma,
estes eléctricos parando atrás do infinito
para subirem os namorados, a viúva, o cobrador da luz, a
costureira
entre estes homens que ganham dinheiro, sangue frio, ou vícios,
ou medalhas
e estes telefones roubando a lealdade dos olhos...

Teus cabelos cheirarão ainda a infância
e a vento, depois de passarem por esta fome pública,
estes olhos com regras de trânsito, estes dias sujos,
estes lábios que já não ensinam o pomar
ou a fonte, nem têm gosto de leite e de aurora,
depois destes olhos cheios da pergunta de estarem vivos
em vão?

Merecer honradamente este poema, todos os poemas,
como quem parte, entre os dedos a brancura
quente de um pão!

Vítor Matos e Sá

Amo-te Sempre Katyuscia

3 comentários:

Ianê Mello disse...

Que lindo poema de amor à amada!

Que esse amor sempre floresça e crie raízes cada vez mais profundas é o que desejo.

Muita luz no caminho de vocês!

Kanauã Kaluanã disse...

[Alessio de Sensi]

Se tu nei miei occhi per un giorno
Vedresti la belleza che piena d’allegria
Io trovo dentro gli occhi tuoi
E nearo se magia o lealta

Se tu fossi nel mio cuore per um giorno
Potreste avere um’idea
Di cio che sento io
Quando m’abbacci forte a te
E petto a petto, noi
Respiriamo insieme

Protagonista del tuo amor
Non so se sia magia o lealta

...

...desde e para sempre!
Embrigas-me, meu anjo... senti o poema até ao arrepio!
Amo-te tanto!

Tua Katyuscia.

ETERNUM disse...

Que bom.. Respirar o Amor... e sentir entre ambos

"...com um pouco de barco e de vento
com uma humildade de mar à tua volta
dentro do meu corpo... com o desespero
de ser tempo...."

Com a força do sentimento... como uma vaga solta que se lança no infinito e na textura profunda do mar azul profundo.. intenso.. envolto pela paixão que vos une e vos colhe num leito morno e rubro dos vosso sentimento...

Carinhos para ti Miguel e Katy